segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Saúde pública e aborto

Descriminalizar o aborto não significa promover o aborto, mas significa perceber que a via penal, o castigo pela lei, simplesmente, não é a melhor forma de tratar  a questão. Podemos traçar um pequeno paralelo com o adultério. O adultério deixou de ser crime em 2005 no Brasil. A sua descriminalização não implica no seu aceite moral ou que a sociedade brasileira passou incentivá-lo, ou, ainda, que com a descriminalização, o numero de adultérios irá aumentar. É bom recordar quantos crimes hediondos foram cometidos no Brasil, apresentando como desculpa, ou justificativa, o adultério. E quem mais era assassinado? Justo as mulheres. E o homem ia se defender alegando 'defesa da honra'. E, pasmem, normalmente era absolvido. Todos devem saber disso! E, espero que estejam acompanhando o caso Sakineh do Irã, onde a religião impõe práticas de descriminação revoltantes contra a mulher. 
Qual é a semelhança entre o Irã e o Brasil?
No Irã é o véu e no Brasil a 'defesa da honra'!